janeiro 12, 2017

Opinião: Ensaio sobre a Cegueira, José Saramago

Título: Ensaio sobre a Cegueira
Autor: José Saramago
Editor: Porto Editora
ISBN: 9789720046833
Nº de Páginas: 344


Sinopse: Um homem fica cego, inexplicavelmente, quando se encontra no seu carro no meio do trânsito. A cegueira alastra como "um rastilho de pólvora". Uma cegueira colectiva. Romance contundente. Saramago a ver mais longe. Personagens sem nome. Um mundo com as contradições da espécie humana. Não se situa em nenhum tempo específico. É um tempo que pode ser ontem, hoje ou amanhã. as ideias a virem ao de cima, sempre na escrita de Saramago. A alegoria. O poder da palavra a abrir os olhos. face ao risco de uma situação terminal generalizada. A arte da escrita ao serviço da preocupação cívica.



O Ensaio sobre a Cegueira obriga-nos a ver. Seria esta a melhor frase para definir esta obra, é um livro angustiante que nos faz valorizar a nossa capacidade de ver, e questionar o quão indiferentes somos quando optamos por não ver.
O mundo entra num caos assolado por uma cegueira branca altamente contagiosa, e perde-se mais do que a visão, perde-se a dignidade, a humanidade.
José Saramago a meter o dedo na ferida e a mostrar que o Homem quando levado ao limite traz ao cima o melhor e o pior de si.

"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara."





Escritor controverso principalmente pela sua oposição aos princípios da Igreja Católica, José Saramago (1922-2010), prémio Camões em 1995 e prémio Nobel da Literatura em 1998, deixa um verdadeiro legado à Literatura Portuguesa com mais de três dezenas de obras publicadas.

Sem comentários:

Enviar um comentário