abril 20, 2017

Opinião: A Ponte Invisível, Julie Orringer

Título: A Ponte Invisível
Autor: Julie Orringer
Editor: Livraria Civilização Editora
ISBN: 9789722633369

Sinopse: Paris, 1937. Andras Lévi, estudante de arquitetura, chega de Budapeste com uma bolsa de estudo, uma única mala e uma carta misteriosa que prometeu entregar a Claire Morgenstern, uma jovem viúva que vive na cidade. Quando Andras conhece Claire, fica preso na sua vida secreta e extraordinária. Ao mesmo tempo, a tragédia começa a assolar a Europa, colocando-os num estado de terrível incerteza. De uma remota aldeia húngara às óperas grandiosas de Budapeste e Paris, do desespero do inverno nos Cárpatos a uma vida inimaginável em campos de trabalhos forçados, A Ponte Invisível narra a história de um casamento que sobrevive ao desastre e de uma família ameaçada de aniquilação e unida pelo amor e pela história.

     O novo romance, A Ponte Invisível, é quase tudo o que Como Respirar Debaixo D’água não era. Enquanto as histórias de Orringer, principalmente na América contemporânea, eram concentradas, sutis e microcósmicas, este romance é uma história de amor grande e um passeio quase épico pela história da Europa, pouco antes da Segunda Guerra Mundial.
      O herói da Ponte Invisível é Andras Lévi, um jovem judeu húngaro que se muda para Paris para estudar arquitetura em 1937. Andras é um estudante de bolsa de uma família pobre, inseguro de si mesmo, tímido. Apesar de alguns encontros assustadores com ameaças e violência antissemitas, Andras dedica-se à escola, a aprender francês e a trabalhar num teatro. Ele finalmente encontra Claire Morgenstern, uma professora de dança húngara mais velha que mora em Paris, e os dois se apaixonam, rapidamente e sem fôlego, apesar das dúvidas de Klara. À medida que os nazistas começam a ganhar poder, Andras e Claire voltam para a Hungria, tentando encontrar um porto seguro para sua nova família, mesmo quando o exército alemão começa a fechar.
     A Ponte Invisível pode não ser o romance que os fãs de Orringer estavam à espera, mas é tão poderoso e assustador quanto a sua estreia. Sem dúvida, uma escritora a seguir, como bastante talento e ousadia.

Julie Orringer é a autora da premiada coletânea de contos How to Breathe Underwater, que foi considerada um Livro Notável pelo The New York Times. Foi a vencedora do Prémio Revelação da The Paris Review.

Sem comentários:

Enviar um comentário